Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Depoimento do aluno Luiz Soares, aprovado para Auditor Fiscal do ISS - Niterói

Queridos leitores, abaixo segue depoimento do aluno do Blog Ciclos de Estudo, Luiz Soares, aprovado no concorridíssimo concurso para Auditor Fiscal do ISS NITERÓI, com apenas 6 meses e meio de estudo (parece impossível, mas aconteceu!). Desejamos ao aluno (agora ex-aluno rs) toda felicidade e sucesso nessa nova empreitada.



Conte-nos um pouco sobre você, para que as pessoas que nos assistem possam te conhecer melhor. Você é formado em que área? Trabalhava e estudava, ou se dedicava inteiramente aos estudos? Quantos e quais concursos já foi aprovado? Qual o último?

            Bom dia, pessoal! Meu nome é Luiz Alberto Soares, tenho 21 anos e sou recém-formado em Ciências Econômicas pela USP. Quando decidi seguir a carreira pública e estudar para concursos, estagiava em uma multinacional de Consultoria Estratégica e, para me dedicar integralmente, pedi demissão, sai de São Paulo e voltei para a minha cidade, Rio Claro (SP), onde o ritmo de vida é mais tranquilo e poderia perder menos tempo com deslocamentos, trânsito, etc…
            Minha carreira nos concursos foi realmente curta: meu primeiro concurso foi o de Fiscal de Tributos de Niterói, o qual já obtive aprovação. Antes disso, obtive ótimos resultados nos vestibulares, sendo classificado em 4o colocado na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP (FEA-USP) e em 3o colocado em Engenharia Civil da UFSCar.

Qual foi sua sensação ao ver seu nome na lista dos aprovados/classificados?

            A primeira sensação foi a de que eu tinha errado na hora de contar as linhas! A lista da FGV não veio com a colocação escrita do lado do seu nome, então o candidato precisava contar manualmente a sua colocação. O meu nervosismo era tanto que precisei de 5 contagens para “cair a ficha” de que eu estava realmente aprovado.
            Depois desse choque inicial, comecei a comemorar com meus pais, que estavam do lado do computador. Comemorar com minha família, ali na hora, foi a melhor sensação do mundo. Fizemos tanto barulho que nossos vizinhos devem ter achado que a gente era maluco rsrs!

Como o Blog Ciclos de Estudou contribuiu para sua aprovação?

            A Assessoria do Blog foi importante para me auxiliar na organização dos estudos, que é uma das partes mais importantes e essenciais do estudo. A organização e o acompanhamento minucioso dos horários de estudo e dos ciclos me permitiu, com pouquíssimo tempo de estudo, chegar ao nível de preparo de candidatos com muito mais horas de preparação.

           Sem o modelo de estudo recomendado pelo Blog desde o meu primeiro dia de estudo, eu tenho toda a certeza do mundo de que não estaria aprovado no concurso do ISS Niterói.

Como era sua vida social durante a preparação para concursos? Você saía com amigos, família, etc? Ou adotou uma postura radical, abdicando do convívio social para passar no concurso o mais rápido possível?

            A minha namorada e meus amigos mais próximos estudam em outras cidades e estavam mais abarrotados de estudos do que eu, então de segunda a sexta-feira eu pude adotar uma postura mais radical em relação a vida social: acordava, tomava café e começava os estudos e só parava para o almoço. Depois do almoço era meia hora de siesta e voltava aos estudos até o final da tarde. Jantava, tomava um banho e ia para o curso preparatório até as 22:45.
            Já nos finais de semana eu ficava um pouco mais tranquilo, e apenas resolvia questões e fazia simulados no período da manhã. A tarde e a noite eu seguia uma vida social normal, saindo com a namorada, amigos, ficando com a família, etc… Como nunca fui muito de sair e ficar até altas horas da madrugada, esse convívio e diversão nos finais de semana não atrapalhava os estudos no dia seguinte.

Você estudou por quanto tempo, contando toda a sua preparação? Durante este tempo de estudo, como você fazia para manter a disciplina nos estudos mesmo naqueles períodos em que não havia edital na mão?

            Eu estudei apenas durante 6 meses e meio, em período integral (12-14 horas diárias brutas). A disciplina no estudo pré-edital foi obtida através dos famosos “Ciclos de Estudo” recomendados por vocês aqui do Blog. Eu não conhecia essa metodologia de organização de estudos e, assim que conheci, percebi que ela seria a melhor maneira de manter os estudos organizados e fluindo, independentemente de qualquer edital.

Que materiais você usou em sua preparação para o concurso? Aulas presenciais, telepresenciais, livros, cursos em PDF, videoaulas? Quais foram as principais vantagens e desvantagens de cada um? Como a assessoria do Blog Ciclos de Estudo te ajudou nessa empreitada de escolha dos materiais, o auxílio foi bom?

            Como moro em uma cidade de interior e não tive a opção de fazer aulas presenciais, me matriculei no Curso Telepresencial da LFG no período da noite (19:15 às 22:45). O curso é básico e me ajudou bastante nas matérias que eu nunca havia estudado antes, como todos os Direitos. Além disso, ao criar a “obrigação” de ir ao curso todas as noites, eu acabei me forçando estudar até as 22:45, que seria muito difícil de acontecer caso tivesse que estudar por conta, em casa.
            A LFG também disponibiliza centenas de horas de vídeo-aulas, possibilitando aprofundar várias matérias que não conseguem ser ensinadas com o devido aprofundamento nas aulas telepresenciais por falta de tempo. As vídeo-aulas do Prof. Eugênio Montoto de Contabilidade são ótimas e me ajudaram muito na hora da prova.
            Grande parte do meu material teórico foi o pacote de apostilas do Estratégia Concurso para o concurso do ICMS SP que, inicialmente, era meu foco. Eu achei o material muito bom, sendo bem direto e “sem enrolação”: aula teórica enxuta e um monte de exercícios comentados para treinar. Os concursos da área fiscal possuem questões muito diretas, com muita letra seca da lei, então um material direto e enxuto é o ideal.
            O resto da parte teórica foram materiais avulsos para as matérias mais importantes ou que eu tinha mais dificuldade, todos recomendados pelo Blog Ciclo de Estudos: o famoso livro Direito Tributário Esquematizado do Ricardo Alexandre, o PDF “Direito Constitucional nas 5 fontes” do Vítor Cruz e o PDF “Gabaritando as Provas de Direito Administrativo 2015” do Prof. Fabiano Pereira.
            Eu vou defender as apostilas em PDF como o melhor material de estudo para os concursos fiscais. Enquanto os livros são, em sua maioria, extensos em demasia e as vídeo-aulas são mais básicas e introdutórias, as apostilas conseguem ser um material enxuto mas que consegue ensinar a matéria com uma profundidade razoável e suficiente para a aprovação.

Uma das principais dificuldades de todo o concursando é a quantidade de assuntos que deve ser memorizada. Como você fez para estudar todo o conteúdo do concurso? Falando de modo mais específico: você estudava várias matérias ao mesmo tempo? Quantas? Costumava fazer resumos? Focava mais em exercícios, ou na leitura e re-leitura da teoria? Ter a assessoria do Blog te ajudou nesses pontos?

            Eu estudei várias matérias ao mesmo tempo: tanto no período pré-edital como pós-edital, eu segui firmemente o modelo de Ciclos de Estudo, que exige uma intercalação de várias matérias a cada algumas horas. A cada ciclo, estudava em torno de 4-6 matérias.
            Meu esquema em relação aos resumos era o seguinte: primeiro eu lia a teoria da matéria e grifava as partes que eu entendia como mais importantes; depois eu resolvia os exercícios sugeridos no final das aulas teóricas, e confirmava se o que eu havia grifado era realmente importante (várias questões sobre aqueles temas) e se existiam outros pontos mais importantes; por último, eu voltava para o início da aula teórica e escrevia, manualmente, um resumo rápido, na forma de tópicos, dos pontos grifados e dos assuntos que mais apareceram nas questões daquela aula.
            Eu segui bastante a assessoria do Blog e foquei mais na resolução de exercícios. Para ser aprovado em concursos, precisamos acertar questões e não ser o melhor teórico da matéria, portanto entendo que grande parte do tempo do candidato deve ser investido na resolução do máximo de questões possíveis, em especial da própria banca do concurso desejado.

Você tinha mais dificuldades em alguma(s) disciplina(s)? Quais? Como você fez para superar estas dificuldades?

            Tive dificuldade com as disciplinas de Direito, pois eu não tinha nenhum contato anterior com essa matéria. Em especial com Direito Civil e Direito Empresarial, que são matérias que exigem o conhecimento e entendimento de uma imensa quantidade de leis e artigos.
            Para melhorar meu desempenho nelas, eu decidi criar um arquivo de texto no Notebook e ir anotando, na forma de tópicos, todos os erros que eu ia fazendo na hora de resolver questões dessas matérias. Dessa forma, fui construindo um arquivo de Word que, no final, tinha quase 40 páginas de erros que eu havia cometido: ao ler esse arquivo dezenas de vezes, acabei aprendendo (ou decorando) quase tudo que eu já havia errado no passado.
            Resultado: na hora do concurso, eu não errei questões que abordavam assuntos que já haviam sido cobradas em questões antigas. Meus erros se concentraram nas questões “inovadoras” da FGV.

A reta final é sempre um período estressante. Como você levou seus estudos neste período? Você se concentrava nas matérias de maior peso ou distribuía seus estudos de maneira mais homogênea? Focava mais na re-leitura, em resumos, em exercícios, etc ?

            Como o o edital do ISS Niterói não era explícito no número de questões por matéria, não teve como me concentrar nas matérias de maior peso pois ninguém sabia qual seria o maior peso por matéria.
Nas últimas semanas, foquei nas resolução de questões das matérias mais “decorebas”: Informática e Legislação Tributária Municipal. Também foquei na leitura teórica das disciplinas que eu ainda não tinha estudado todo o edital: Direito Civil, Empresarial e Administrativo.

Na semana da prova, nós sempre observamos vários candidatos assumindo uma verdadeira maratona de estudos (estudando intensamente dia e noite). Por outro lado, também vemos concurseiros que preferem desalecerar um pouco, para chegar no dia da prova com a mente mais descansada. O que você aconselha?

            Minha situação nesse concurso foi bem atípica. Como eu contava com pouquíssimo tempo de estudo, eu não pude desacelerar na semana da prova, pois ainda tinha alguns assuntos que eu não tinha estudado! Pode parecer brincadeira, mas foi apenas na sexta-feira de manhã que eu terminei o último item do edital que me restava (Lei Anticorrupção).
            Mas, caso eu já tivesse estudando a mais tempo e já estivesse com o edital bem estudado, eu daria uma desacelerada e continuaria apenas fazendo revisões e resolvendo questões da banca que eu já havia errado no passado.

Se você tivesse que apontar quais foram os maiores ACERTOS em sua preparação, quais seriam? 

          Meu maior acerto foi, logo de cara, estudar e me preparar com bons materiais e utilizar serviços de boa qualidade (sistema de questões, assessoria, etc...). Sim, um livro escrito por um professor competente custa bem mais caro do que uma apostila “genérica” que você encontra na internet, mas economizar nesse tipo de coisa é, na minha opinião, uma economia horrível: você economiza um pouco de dinheiro mas passa a estudar com um material muito mais fraco do que o dos concorrentes, que vai exigir muito mais esforço e tempo do candidato para aprender a mesma coisa.
            Antes de adquirir um material e começar a estudar, recomendo a todos procurar assessoria profissional e/ou a opinião de outros concurseiros (O Fórum Concurseiros é o melhor lugar para conversar sobre esses assuntos com outros candidatos!): não perca tempo estudando com material ruim.

Pela sua experiência e contato com outros concurseiros, diga-nos quais são os maiores erros que as pessoas cometem quando decidem se preparar para concursos?

            Tive muito contato com concurseiros fiscais e pouquíssimo contato com concurseiros de outras áreas: esse erro que vou comentar é extremamente comum na área fiscal, mas acho que não se aplica muito a outras áreas.
            Abram as mentes para outros concursos! 70% dos concurseiros que eu encontrei na área fiscal se prendiam a apenas um concurso (normalmente Receita Federal ou ICMS do próprio estado onde a pessoa nasceu) ou se prendiam apenas a área fiscal.
Todos os concursos fiscais são muito parecidos entre si, e as matérias normalmente aparecem com pesos parecidos em todos os concursos da área. Da mesma forma, os concursos fiscais possuem muita semelhança com outras áreas como, por exemplo, concursos na área de Controladoria, TCU / TCEs / TCMs...até o concurso de Perito da Polícia Federal, dependendo da sua formação (Economia, Administração, Contabilidade), é bastante semelhante!
Óbvio que é normal todo mundo ter um “concurso dos sonhos”, mas acho muito válido o concurseiro não se fechar apenas em um concurso e não ficar acompanhando outros cargos.

O que foi mais difícil nessa caminhada rumo à aprovação?

            A primeira grande dificuldade foi abrir mão da minha carreira anterior para me dedicar integralmente aos estudos. Durante quase toda minha graduação eu me preparei para os processos seletivos das grandes multinacionais e anunciava aos quatro ventos para os amigos e para a família que o meu objetivo era trabalhar nessas companhias. Pedir demissão, voltar para a casa dos pais e explicar para todos sobre a minha brusca mudança profissional foi uma situação bastante complicada.
            A segunda grande dificuldade é comum a todos os concurseiros: manter um nível de estudo e de dedicação sem a existência de uma pressão externa. Não sei se ficou claro, mas vou explicar com um exemplo: na Faculdade estudamos e nos dedicamos pois somos pressionados pelos professores e pelo medo de reprovação, no Trabalho nos dedicamos pois somos constantemente cobrados pelos superiores e pela necessidade de bater as metas. Já na carreira de concurseiro, não há ninguém cobrando ou pressionando, apenas nós mesmos. Nos dias que estamos com preguiça, com sono, com má-vontade...o único que pode vencer tudo isso e continuar estudando é o próprio concurseiro.

Por fim, o que você aconselharia a alguém que está iniciando seus estudos para concurso. Deixe-nos sua mensagem para todos aqueles que um dia almejam chegar aonde você chegou!

            Não se deixe desanimar durante o seu período de preparação.
Se você ponderou os prós e contras das carreiras na iniciativa privada e na iniciativa pública e está decidido que a segunda opção é a melhor para a sua vida, os estudos e os concursos é o pequeno preço que deve ser pago por essa escolha.
Mentalmente eu sempre pensei o seguinte: numa grande companhia, eu entrei como Estagiário e não como Gerente ou Diretor, correto? E quanto tempo demoraria para eu chegar nesses cargos almejados? 10, 15, 20 anos?
Na carreira pública, a situação é a mesma: você começa estudando em casa, resolvendo milhares de questões, correndo atrás de concurso e, depois de algum tempo, consegue ser aprovado para um bom cargo.

O período de estudo do concurseiro é semelhante aos anos de trabalho e de experiência em uma companhia privada: é o tempo de trabalho e preparação que é exigido para os cargos de grande prestígio e boa remun.
Compartilhe este artigo:

0 comentários

 
© Blog Ciclos de Estudo™
Posts RSS Comments RSS
Back to top